“Todd Can’t Count” – é isso mesmo!

Parece piada o título desta matéria, mas é isso mesmo que aconteceu de verdade nas revistas mensais do Spawn nos Estados Unidos e depois foi até motivo de zoação com uma caricatura apresentada na própria revista (edição número 25, aquela desenhada por Marc Silvestri).

Vamos entender a piada o caso…

Entre o final do ano de 1993 e início do ano de 1994 houve um problema de distribuição das revistas do Spawn para as lojas especializadas de quadrinhos e bancas. Foi uma espécie de atraso nas entregas… Vale lembrar que os dois maiores distribuidores de quadrinhos dos EUA, naquela época, eram a Diamond Comic Distributors e a Capital City Distribution. Se olharmos as datas de lançamento das edições, que ficam estampadas ao lado da numeração da mesma, nós temos o seguinte:

Edição 15 – novembro 93
Edição 16 – dezembro 93
Edição 17 – janeiro 94
Edição 18 – fevereiro 94
Edição 19 – outubro 94 (*)
Edição 20 – novembro 94 (*)
Edição 21 – junho 94
Edição 22 – julho 94
Edição 23 – agosto 94
Edição 24 – setembro 94
Edição 25 – outubro 94 (*)
Edição 26 – dezembro 94 (*)

Sim! Observe as datas de lançamento das edições marcadas com um asterisco (*). Confira nas imagens das capas acima… Vocês verão que algo de errado parece não estar certo.

Depois das edições números 17 e 18, os números 19 e 20 demoraram muito para chegar nas bancas e comic shops locais, sendo lançadas posteriormente apenas no outro ano, entre as edições 24 e 25!

A sorte é que isso tudo não prejudicou o andamento do arco de história que estava sendo contada no momento, pois depois da edição 18, a partir do número 21 até o número 24, iniciou-se o arco chamado A Caçada“The Hunt”, no original, dividido em 4 partes (leia aqui um artigo que escrevemos com todos os títulos das histórias).

Isso na época ocasionou muitos problemas entre os leitores e as distribuidoras! Imagina você leitor acompanhando as histórias mensalmente e após ler o número 18, de repente, no próximo mês vem o número 21!!! Depois de terminar o número 24, ao invés de chegar o número 25, veio ao mesmo tempo o número 19!!! E pra completar, uma semana depois da edição 25, então finalmente chegou o número 20!!!

Se talvez ficou confuso de explicar/entender, imagina na época!
A piada é essa… A verdadeira ordem de publicação das revistas Spawn na época ficou assim:

Edição 18 – fevereiro 94
Edição 21 – junho 94
Edição 22 – julho 94
Edição 23 – agosto 94
Edição 24 – setembro 94
Edição 19 – outubro 94
Edição 25 – outubro 94
Edição 20 – novembro 94
Edição 26 – dezembro 94

Estas edições (19, 20 e 21 principalmente) ficaram meio que raras no mercado de quadrinhos naquela época, por causa justamente da baixa tiragem… O próprio Todd McFarlane não ficou muito feliz com tudo isso, porém acabou levando na brincadeira.

Como pode ser visto nas imagens abaixo, ele chegou a publicar até um “Guia de Leitura” e uma charge escrito “Todd não consegue contar!” na edição número 25.

Todd aparentemente levou na esportiva e até chegou a criar um “Guide to Reading Spawn Issues #18-25!”, ou seja, um “Guia de Leitura”. No texto acima ele diz “Acredite ou não, isso tudo vai fazer sentido… Isso tudo aconteceu porque…”
Charge “Todd Can’t Count” (Todd Não Consegue Contar”).
Desenho acima parodiando toda a situação, assinada por Flint. Veja que há uma caricatura do Todd contando (18, 21, 22, 23, 24, 19, 25, 20, 26), um Spawn, um Palhaço, um mini Violador, restos de um Chacina, vários itens de beisebol e hóquei (os esportes favoritos do Todd), o logo da Image e da Todd Toys, hoje McFarlane Toys – na época a Mattel pediu na justiça para se alterar o nome da empresa de brinquedos pois poderiam confundir com o nome do irmão da Barbie na época, que se chamava Todd também.

A edição número 19 e 20 foram aquelas histórias em duas partes chamadas A Hora do Show“Showtime”, no original – escrita por Tom Orzechowski e Andrew Grossberg, onde vemos o Spawn junto do mágico escapista Houdini.

Nesta história (“A Hora do Show, partes 1 e 2”, edição 18 e 19 brasileira), Houdini ensina Spawn a usar seus poderes como se fossem mágica.
Juntos nesta história, Spawn e Houdini se infiltram para tentar impedir a explosão de uma bomba nuclear. Sim, eles utilizam um carro voador!

Curioso lembrar que estas duas histórias (as números 19 e 20 – sendo que aqui no Brasil saíram nos números 18 e 19, onde a revista se tornou quinzenal ao invés de mensal e teve um reajuste de preço de capa), elas fazem uma “pequena conexão” com os fatos ocorridos na minissérie especial Spawn/Batman (escrita por Frank Miller e desenhada por Todd McFarlane), pois no final de ambas as histórias vemos o Spawn com aquele famoso ferimento bem no meio do seu rosto, onde depois ele utilizou de um cardaço de tênis para costurar seu rosto (e que serviria de amuleto para Cyan no futuro).

Na história do Houdini o ferimento foi causado por algum acidente depois de uma explosão (o que ficou meio confuso essa parte final da história, pois numa página está “tudo bem” e na outra página já está com um machucado no rosto).

Páginas da história de Spawn #20 onde ele ganha a cicatriz no meio do rosto após uma explosão nuclear! O que não ficou muito bem explicado…

Já na história com o Batman o ferimento foi causado pelo próprio morcegão a lá “Cavaleiro das Trevas”… Batman quem jogou um batarang no meio do rosto do Spawn!

Do lado esquerdo temos a página 4 de Spawn #21. Do lado direito temos a última página da história do especial Spawn/Batman. Na edição brasileira da Editora Abril, na legenda, ao invés de apontar para “ver os fatos ocorridos anteriormente nas edições 18 e 19”, eles colocaram apontando para “ver o especial do Spawn/Batman”. Como a Editora Abril publicava ambas as revistas das editoras DC Comics e Image Comics, talvez (pra eles) não teria problema… só que não.

Parando para pensar, isso foi uma bela jogada de mestre – ter duas versões para um mesmo fato ocorrido – pois incluir algo que aconteceu em uma “minissérie” com outro personagem de outra editora poderia gerar problemas na justiça (e a gente sabe que McFarlane “adora” ir aos tribunais – só que não, leia mais sobre os problemas na justiça aqui). Mesmo assim o tio Todd colocou esse ferimento no rosto do Spawn, causado pelo corte feito pelo Batman, como algo canônico! Por isso a edição do Houdini (números 19 e 20) demoraram para serem lançadas, ocasionando assim talvez os atrasos…

Jogada de mestre!

Outra jogada de mestre e curiosidade muito interessante sobre a edição 19 é que Todd mudou os planos de qual história iria ser contada nesse número. Sim! Provavelmente o mestre Todd deve ter se enrolado com os prazos, pois ele também estava produzindo o encontro Spawn/Batman e deixou para apresentar o Freak (Aberração) apenas mais pra frente (na edição 37). No lugar ele chamou seu amigo Terry Fitzgerald para escrever a história do Houdini, conforme já explicado acima.

Vocês podem verificar que está escrito “Spawn #19” nesta arte do Aberração. Foi uma capa não usada para esta edição 19, sendo reaproveitada em Spawn #216.

Ainda bem que estas coisas de atrasos nos lançamentos só acontecem nos Estados Unidos, porque aqui no Brasil nunca vimos algo parecido… no caso do Spawn, não é mesmo?! – Só que não… Hehehe.

Espero que tenham gostado desta matéria inédita, feita pelo Spawn Brasil! Fiquem de olho em todas as nossas redes sociais (Facebook, Instagram, WhatsApp e YouTube) para futuras novidades e atualizações!

Até a próxima, soldados do 8º Círculo!

Deixe o seu comentário