No Mundo dos NFTs! Todd McFarlane E Steve Aoki lançam plataforma ODDKEY MARKETPLACE

0
80

Acho que a primeira coisa que alguém que clicou e entrou nesta matéria é querer saber afinal: o que são NFTs? Então continue lendo esta pequena matéria para entender o novo passo que o artista e empresário Todd McFarlane deu em sua carreira. E só neste mês – escrevo esta matéria em 10 de novembro de 2021 – já foram duas bombas como esta!! Caso queira saber mais detalhes sobre sua nova produtora independente, a McFarlane Film, então acesse esta outra matéria.

Quem é Steve Aoki?

Vamos começar respondendo rapidamente pelo mais fácil… Quem é Steve Aoki? Ele é um DJ e produtor musical completo. É filho de japoneses, nasceu em 1977 e começou sua carreira em 1996 utilizando o estilo principal da música eletrônica electro house. Ele fundou seu próprio selo de gravadora, a Dim Mak (baseado no nome da técnica do seu personagem favorito da infância, o Bruce Lee, com seu “toque da morte”). Ele ocupa a 9ª posição no Top100 dos melhores DJs no mundo, segundo a DJmag. Já colaborou com muitos artistas famosos, como Linkin Park, blink-182, LMFAO, Afrojack, Backstreet Boys, BTS e Fall Out Boy para citar apenas alguns! Steve Aoki Conheceu Todd McFarlane em uma convenção de quadrinhos em Las Vegas, ainda na época do lançamento do primeiro filme do Spawn da New Line Cinema.

O que são NFTs?

Explicar sobre o que é NFT pode ser meio complicado, mas vamos tentar. Ainda é um conceito recente. Alguns lugares dizem que foi criado em 2012, outros em 2014, mas a verdade é que ganhou mais notoriedade por causa da pandemia do Covid-19, quando o uso desta tecnologia foi acelerado, afinal, muitas pessoas perderam empregos e precisavam de grana para sobreviver. Pra vocês terem uma ideia, uma arte digital de um quadro chamado “Everydays: The First 5000 Days” do artista Mike Winkelmann, conhecido Beeple (@beeple_crap), foi vendida por NFT por apenas US$ 69 milhões! Além, é claro, nossa tecnologia computacional vem evoluindo rapidamente, principalmente por causa do poder de processamento (placas de vídeo com núcleos de processamento muito alto) e mais ainda pela digitalização da informação (agora tudo é streaming, download… adeus papel e itens físicos).

A sigla NFT vem de non-fungible token, e em português significa tokens não-fungíveis. O termo “fungível” pode ser estranho para a maioria de nós, mas é usado para qualificar bens que não são únicos e são intercambiáveis. Por exemplo uma moeda de 1 real, se trocar por outra, continuará sendo 1 real. Porém uma obra de arte é algo único e cobiçada por colecionadores, por isso é um bem não-fungível!

E aqui que entra o NFT no mundo da arte digital e do colecionismo… Se tudo está migrando para o digital, como continuar a colecionar? Porque não investir em itens de artes únicos? Pois, no meio físico a gente já tem meios para identificar e graduar uma obra e certificá-la que é um item realmente único. Temos exemplo no mundo dos quadrinhos (comic books) a famosa tão famosa CGC (Certified Guaranty Company) que faz ranque de 0 a 10 e “lacra” a edição dentro de um acrílico.

Desta forma, qualquer arquivo digital – que possa agregar algum tipo de valor, seja foto, vídeo, áudio ou texto – pode se tornar um item único através desta nova “moeda” chamada NFT, que é baseado em criptografia blockchain. Portanto o NFT é um atestado digital de que seu item comprado é exclusivo e, portanto, único.

Surge a plataforma de NFT Marketplace OddKey.com

Todd McFarlane foi visionário e entrou neste ramo das NFTs para conseguir fazer o que ele já fez no passado, através do meio físico, que é dar ao artista o poder total da sua criação! Quando ele co-fundou a Image Comics, lá atrás em 1992 com seus seis outros amigos que havia saído da Marvel, esta foi uma das premissa da empresa: que toda a questão de direito autoral em cima do personagem ou do título criado seria de total controle do próprio artista, seja desenhista ou roteirista! Tirando as polêmicas de lados, até hoje a Image mantém firme nesta premissa. Não a atoa ela é simplesmente a terceira maior editora de quadrinhos dos EUA, ficando atrás de Marvel e DC Comics.

Indo de encontro com os mesmos ideais propostos pela Image e Todd McFarlane, o músico – que também é empresário – Steve Aoki se uniu ao Todd McFarlane para criarem um local, uma plataforma digital, onde os artistas poderiam se sentir livre para poder vender suas artes únicas, utilizando a tecnologia do blockchain Solana e alimentado pelo sistema da Metaplex via Aoki Industries.

O lançamento do site OddKey pretende proporcionar aos colecionadores de quadrinhos e de música NFT a oportunidade de possuir obras digitais originais e autenticadas, incluindo a arte original do Spawn digital pela primeira vez! É a primeira vez que Todd McFarlane venderá obras originais em muitos anos.

Primeira arte digital do Spawn via NFT!

Na tarde do dia 10 de novembro rolou através da rede Discord uma sessão de perguntas e respostas (parecido com o que aconteceu anos atrás através do Reddit, onde o Spawn Brasil conseguiu uma resposta direto do Todd sobre o nosso manifesto pra trazer o HQ de volta para o Brasil), e novamente a gente conseguiu extrair dele duas respostas interessantes direto dele. O anúncio foi feito pelo Facebook, mas a plataforma usada foi o Discord, como podem ver nas imagens abaixo.

Anúncio feito via a rede social do Facebook
Sala de bate-papo na plataforma da rede Discord, com duas das nossas perguntas respondidas diretamente pelo próprio Todd! Leia abaixo as traduções.

Pergunta feita por mim, André Luiz (@andre.also7): existe alguma chance da gente ver as artes clássicas do Spawn (sendo vendidas) no NFT?
Resposta: Sim.

Pergunta feita pelo Wendsay (@Qu4rta): há algum artista brasileiro com quem gostaria de trabalhar?
Resposta: Sim… com todos os bons (descobertos ou não).

A nova tendência do futuro do colecionismo?

Todd falou que haverá espaço para todos os bolsos… Para os colecionadores mais hardcore e para aqueles mais casuais, indo de valores de 5 dólares até 50 mil, por exemplo. A questão toda é a seguinte: queridos soldados do oitavo círculo, seus dias de colecionadores de mídia física estão contados e o futuro, por mais clichê que seja encerrar com esta frase mas, é agora! Claro que, estou exagerando, sim, teremos espaço para os dois, porém, cada vez mais, o item colecionável físico (nosso querido gibizinho) ficará mais e mais caro. Esta tendência de colecionar também está se expandido para o meio digital. O NFT vai ser muito útil para jogos e games on-line, principalmente agora com o tal metaverso.

“A internet é vasta e ilimitada”, como já diria no final do animê Ghost in the Shell (não sei porque lembrei disso agora).

Fontes: Hollywood Reporter, IGN e Bleeding Cool.


Siga o Spawn Brasil em nossas redes sociais:

Grupo do Facebook – Facebook.com/groups/spawnbrasil

Fanpage – Facebook.com/spawnbrasil

YouTube – Youtube.com/SpawnBrasilOficial

Instagram – @spawnbrasil

Deixe o seu comentário